2024/02/12

HILDA HILST ENTRE NÓS


Ainda é tempo meu amor
de deixar o vento levar o passado
de trazer luz ao futuro desejado.

Ainda é tempo meu amor
de colher a fruta na árvore esquecida
da viagem tantas vezes prometida.

Ainda é tempo meu amor
de dançarmos a nossa canção
juntinhos, coração com coração.

Ainda é tempo meu amor
das velhas rotinas desfazer 
de começarmos finalmente a viver.
 
Promete-me amor que ainda é tempo.
Não me vou esquecer.




Árias pequenas. Para bandolim

Antes que o mundo acabe, Túlio,

Deita-te e prova

Esse milagre do gosto

Que se fez na minha boca

Enquanto o mundo grita.

 Belicoso. E ao meu lado

Te fazes árabe, me faço israelita

E nos cobrimos de beijos

E de flores

Antes que o mundo se acabe

Antes que acabe em nós

Nosso desejo.



Corações ao Infinito


Amor mata? Morre em ósculos?

Não sei, só o sinto ser infinito,

não tira o sorriso dos meus lábios…


Sem ele, a vida perde o sentido,

é milagre antibelicoso, não jocoso,

cobre-me de flores, é beijo consentido…


Quem como o Amor? Ninguém!

Está em minhas fibras não ressentidas,

a ele, digo, consentidamente, amém!


Recaminho meu viver, me repagino,

procuro novas paisagens, as imagino,

busco a mim e a ti… sou tua em aromas.


Atento ao meu sentimento, sem altivez,

da lua e do luar, somos ambos amantes,

travestidos de doçuras elegantes.



Nossa sugestão musical: Quem Sou Eu
Imagem: Pinterest.

***

9 comentários:

  1. Sempre é tempo e bem melhor deixar que o passado seja levado pelo vento e com um futuro iluminado sonhar.
    Roselia lembra a necessidade de repaginar a vida, lembrando, guardando o amor.
    Lindas ambas poesias e o "recheio" entre elas, poesia de Hilda Hilst, maravilhosa também!

    beijos às duas, chica

    ResponderEliminar
  2. Três poemas que apelam o desejo de algo que gostam paz, amor e esperança porque amanhã pode ser tarde demais. Gostei imenso e parabéns poetisas.
    Beijocas e um bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Bom dia, minhas queridas Fê e Rosélia
    Sim, ainda é tempo de amar, sempre é tempo de amar.
    A vida vai passando, com alegrias, com tristezas, mas esse
    lugarzinho gostoso estará sempre reservado ao amor.
    Basta querermos. As diferenças, sejam de opiniões ou
    credos esvaem-se na compreensão e harmonia que
    formos capazes de inventar. É que não há nada como o Amor!
    Através dele ultrapassaremos todos os obstáculos.
    Hilda Hilst, uma das autoras que eu mais admiro. Aqui,
    convosco, fazem um lindo ramo de Flores.
    Beijinhos
    Olinda

    ResponderEliminar
  4. Só por amar vale toda a vida. O amor vem como uma onda que se agiganta e quando damos por fé, todo o ser entra numa espécie de transe e tudo que se quer é viver este amor com toda sua potencialidade. Amar é grande e os poemas se entrelaçam para bem traduzir.
    Aplausos amigas
    Bjs e paz no feliz carnaval dentro ou fora viva a folia da vida.

    ResponderEliminar
  5. Lindos, Lindos versos!
    Inspirados em Hilda! Fico sem palavras!
    Parabéns meninas! <3

    ResponderEliminar
  6. Que haja sempre tempo e vontade de amar, pois o amor traz paz e conforto à nossa alma, e nos fortalece para enfrentar os desafios da vida.
    Belíssimos os três poemas.
    Beijinhos queridas amigas

    ResponderEliminar
  7. Bom dia Amigas,
    Três poemas maravilhosos sobre o tempo de amar.
    É sempre tempo de receber o amor e guardá-lo religiosamente em nós.
    É o amor que nos ajuda a viver e dá sentido à vida.
    Beijinhos fraternos para ambas e um dia muito abençoado.
    Emília

    ResponderEliminar

« Quando um passarinho beija docemente uma flor e ela o acolhe com carinho, a magia da amizade acontece. »